terça-feira, 24 de abril de 2018

Velhos hábitos que não mudam...

Existem coisas que não mudam. Se dedicarmos 1 minuto para esse assunto faremos uma lista de coisas que por mais que tenhamos vontade, talvez nunca deixemos de fazer. Pequenas manias, coisas bobas, mas que de certa forma, sempre faremos. Uma dessas manias as quais eu tenho, é a leitura de jornais impressos. A tinta que mancha os dedos, a mesa branca onde trabalho e para piorar o jornal é de "gratis", pego ele no sinaleiro.

É interessante perceber que uma mídia tão tradicional e defasada consiga ainda sobreviver, se é que dá para chamar de sobrevida. Mas enfim, o jornaleco que serve para tantas coisas ainda me causa um grande prazer em ler.

Mas o jornal em si trás junto consigo 2 outras manias que eu tenho: a leitura do horóscopo, mas tem que ser de jornal escrito e a palavras-cruzadas. Então, tenho que resolver as palavras cuzadas antes de ler meu horóscopo. Aí sim, o dia começou... kkk

E uma outra questão me chamou atenção hoje: a mania de não conseguir escrever. Mas essa já estou tentando dar um jeito. Esse texto por exemplo, está meio truncado!

A grande questão é que em se tratando de manias, trejeitos ou qualquer outra atitude que dependa de nós, tudo é uma questão de a gente se adaptar. Um exercício prático de adaptação no qual, vamos aos poucos nos impondo coisas que não estávamos mais acostumados a fazer ou que na verdade, nunca tínhamos feito. Nesse momento em que vivo, não consigo mais me ver tomando uma lata de Coca-cola todos os dias da semana como sempre fiz. Hoje em dia, refri no final de semana me soa muito melhor do que antigamente.

Mesma coisa com a questão alimentar: aquela mania de comer coisas ruins está sendo substituída novamente por hábitos mais saudáveis, inclusive no que diz respeito a qualidade, quantidade, essas coisas.

Tudo nessa vida, ou melhor, tudo munda no mundo, e nossa vida não é estática. Temos esse grande poder de não ter que esperar as coisas acontecerem, embora tenhamos essa facilidade. Nós podemos mudar sempre que quisermos, precisarmos, enfim, podemos.

É isso aí, bichão...

#abraçodoLG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!