quarta-feira, 21 de novembro de 2018

As feministas que me perdoem, mas o Ultraje A Rigor já tinha razão... isso em 1987

Eu cresci com uma influência musical bastante variada. Já comentei em outro post. Meu pai, por exemplo, teve uma fase de gauchesca, de alemã - mas a marca que ficou mesmo e a qual sempre me lembrará ele após ele partir (que demore muito ainda), é o Benito Di Paula. Escuto e amo.

Minha irmã, por sua vez, trouxe uma coisa européia, com seu eletrônico tesão demais...

Meu irmão, em sua fase de rock'n'roll com as bandas clássicas, mas a que ficou e sempre me lembra ele é o Sublime, inclusive cuja logo será tatuada em minhas costas em breve, muito breve.

Mas, das influências que eu não recebi de ninguém, aquela que ou eu ouvi no rádio ou então no ônibus que me levava a escola Balão Vermelho, ficaram duas das quais gosto muito: Kid Abelha, que na época tinha ainda os Aboboras Selvagens e a banda que até hoje eu preciso ouvir, mesmo que de vez em quando: Ultraje A Rigor. Não sei se você já ouviu, se ainda não, deveria. Não tem uma musica boa, são todas muito boas.

Existem fofocas que dizem que o Roger, vocalista, tem um QI mais alto que a média. Se isso é verdade eu não sei mas que suas letras foram escritas para o presente da época e para o futuro, disso eu não tenho qualquer dúvida. Todas elas. Escute Nós Vamos Invadir Sua Praia por exemplo, e vá ao litoral em janeiro, para ver a relação entre arte e realidade que existe.

Tem uma outra, Filha da Puta na qual, por mais que você não queira, estamos inseridos no dia a dia. Ah, você não gosta de palavrão, então não escute a musica Nada a Declarar, porque essa é foda...

Mas, tem uma que eu penso estar cada dia mais presente no dia a dia. O título é talvez politicamente incorreto (hoje em dia o que não é), provocativo... bestial dirão algumas... Eu gosto é de mulher - ao contrário do que muito podem pensar, não vejo qualquer tipo de homofobia nesse título. Muito menos qualquer tipo de machismo. Se você nunca ouviu essa musica, não perca seu tempo, ou melhor, invista seu tempo e escute prestando atenção na harmonia, musicalidade e claro, muito mais na letra. Uma música que propõe à mulher uma fonte de energia e poder que poucos conseguiram colocar até mesmo em poemas e poesias.

Você não acredita?

Escute você mesmo...


Essa é uma das formas mais expressivas de valorizar uma mulher... Não há dúvidas que muitos não vão concordar, e eu concordo em você não concordar, mas pelo menos, atente a letra antes de criticar. Ou melhor, se quiser, mantenha-se na defensiva, não escute e critique... No final das contas, é assim mesmo, #né!

#abraçodoLG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!