sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Aquele do "esse LG não vale o pão que come mesmo..."

Bom, a frase na qual é citado o fato de que eu não valho o pão que eu como nunca fez tanto sentido pois até pão eu tenho comido pouco ou quase nada. As vezes, em situações muito específicas, até como um pedaço mas é quase nulo. E sim, eu não valho um pacote de Q-Suco ou um copo de água de vina e nem quero valer mesmo, seja para você ou para outrem... Até porque, no início dos meus 42 anos percebo que quanto mais eu faço para ter valor para alguém, esse alguém, seja depois de horas, dias, meses, anos ou até 18 anos, vai me mostrar que o idiota sempre fui eu.

Peraí, a palavra idiota não cabe aqui. Idiota, no dicionário quer dizer pessoa que pensa muito mais em si do que nos outros, entre outras definições então faça o seguinte, me xingue de filho da puta, lazarento (por mais que isso eu não seja), canalha ou qualquer outra coisa mas não de idiota, bele?

E porque eu não valho nada?

A resposta é simples: eu não me enquadro no modelo.

Eu não sou um bom filho - eu questiono, eu discuto, eu não aceito receitas prontas, eu não aceito o gosto do meu pai pelo futebol como algo bom para mim, eu não frequento a igreja que ele frequenta aliás, nem em deus que ele tanto acredita eu acredito;

Eu não sou um bom cidadão, eu não concordo com as minorias, eu não apoio movimentos de minorias, eu não conto mais piadas mas bem que gostaria, eu sou a favor da legalização de todas as drogas, incluindo a cerveja e algumas biritas para maiores de 14 anos, eu sou a favor do fumo inclusive de maconha em qualquer local;

Eu não sou um bom pai, pois tento ensinar aos meus filhos o senso crítico que eu tenho, mesmo sabendo que socialmente isso é um suicídio social, ou seja, ser como eu sou me trás algumas grandes surpresas como a de não ser aceito em diversas rodas de amigos, de não participar de atividades sociais por falta de convite e enfim, viver num mundinho onde eu possa ser o que eu quiser ser sem ter que me preocupar ou me justificar quando os outros querem;

O mundo ficou chato e quanto mais chato ele fica, menos valor eu tenho. Em outro texto, anterior, descrevi que sou dos contra. E não é que eu queira ser dos contra é que na verdade, ser dos "a favor" não me satisfaz enquanto ser.

Porque eu vou apoiar ideias como aquecimento global, aumento no nível dos oceanos, alimentos zero lactose, muitos dos remédios, carros elétricos, e outros tantos temas que se eu citar aqui, talvez perca um ou dois amigos dos 3 que devo ainda ter.

Eu simplesmente não consigo mudar isso e sabe porque não consigo: porque eu não quero!

Vou continuar minha vida, curtindo meu samba, algumas idas ao Bar Doce Lar, logo logo com meu filho e de ternos, minha cerveja, um narguile com o moleque, de vez em quando um carro alugado para dar umas estilingadas numa BR a noite, só para pagar a pira... e assim vai..

Não acredito mesmo em aquecimento global, não acredito no Messias Bolsamerda, não acredito no lulopetismo de bosta, enfim, sou dos contra mesmo e por isso, eu não valho o pedacinho da migalha de pão que eu como!!!

#fui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!