terça-feira, 26 de novembro de 2019

Aquele do "aconteceu de novo..."

Então, ontem foi mais um dia daqueles do qual eu prefiro tentar esquecer de uma vez por todas, mas que infelizmente eles tem acontecido com certa frequência. Sim, mais uma vez... Para quem acaba de alguma forma seguindo este blog, vai lembrar que ontem coloquei um texto no qual eu fiz uma pergunta que, se não foi interpretada assim, poderia. Questionei de forma leve o que leva a gente levantar todos os dias e assim, achar motivos para continuar os diversos ciclos nos quais estamos inseridos.

Mas, até aí, tudo certo.

Mal sabia eu que, ontem, meu terapeuta faria então a mesma coisa, só que de forma muito direcionada a mim. Sim, ele olhou nos grãos dos meus olhos e disse: "e ai, o que você espera daqui pra frente"?

Eu tentei desviar, criar argumentos, mas a questão era justamente existencial e direta. Claro que eu não tinha resposta e não sei se algum dia terei resposta para isso. Eu realmente não tenho a menor ideia do que estou fazendo aqui. Eu sirvo para todos, sirvo para meus pais, sirvo para meus filhos, sirvo para alguns amigos mas para que mais estou aqui? Qual o motivo disso tudo? Será que é hora de parar essa merda toda e deixar de correr atrás da cenoura amarada em minha testa, a qual eu fico seguindo, seguindo, seguindo e cada vez mais seguindo?

Não sei, mas também, não quero desistir, principalmente disso que não tenho a menor ideia do que é e para que serve. Não, esse papo de que deux me trouxe por algum motivo, pelo menos para mim, não cola. Infelizmente outros argumentos religiosos também não e muito menos a questão de que todos temos um propósito. Eu não consigo achar o meu... Enfim, se achaste o seu, parabéns para você, eu ainda não achei. Talvez eu tenha que procurar mais e mais, mas ando meio cansado para isso. Enquanto isso percebo que todas as outras pessoas a minha volta e fora da minha volta, estão se dando bem. Uns em busca de algo, outros que já acharam algo e eu continuo aqui, como diria alguém que hoje tanto faz em minha vida, eu continuo aqui na mesma, sem qualquer tipo de ganância e quem sabe, mentindo para eu mesmo. Ah, como é foda saber que a verdade é dita por outros, né...

Só que eu não consigo ficar apenas ouvindo os outros e dessa forma, não vou ficar aceitando fórmulas mágicas do tipo, deux escreveu isso para você ou então, não desista nunca pois tu é brasileiro.

Vou seguir, como estou indo, acho que bem, curtindo minhas musicas, meus filhos, meus pais e comendo aquele pastel do varejão de vez em quando. Logo, logo, os trilhos serão reconstruídos e assim, rumarei.. Para onde, não sei e nem sei se quero mesmo saber pois, para que ficar adiantando o que não vale a pena adiantar?

Já deixei para trás várias coisas por falta de aceitação social: não discuto mais futebol, não discuto mais economia, não discuto mais política, não falo sobre deux para não ter que ficar explicando porque sou ATEU, não trato mais sobre questões sociais para não ter que ficar justificando o que não concordo, não trato mais sobre comportamento... Apenas vivo e deixo viver, apenas faço e deixo fazer. Já é um inferno ter que conviver em sociedade, ter que aceitar certos padrões éticos e estéticos...

Se um dia comento sobre uma apresentadora, tem babaca que me ofende porque eu não gosto de uma travecantor... Se eu comento um canal do instagram, um babaca que, visivelmente não sabe ler, me critica porque eu eu não concordo com uma informação, como se isso fosse mudar a vida de muita gente, mas claro, para ele, eu tenho que mudar e me adequar a ele. Cansa... Eu não vou fazer cara de demente só para ser aceito. Eu conto piadas politicamente incorretas, eu não tenho problemas em tirar sarro de pessoas diferentes e, no meu intimo, desejo a morte de algumas pessoas e acho que isso tudo bem.

E, pensando assim, como eu poderia decidir o que sou, para que estou aqui e o que eu quero para daqui adiante? Não tem como né... Em algum momento da minha vida eu me perdi, acho que não consigo ou não quero mais me achar, ou pelo menos por hora, penso ser melhor me manter um pouco mais racional e talvez inconsequente do que ter que ficar pensando num futuro ou nas respostas que a vida tenta me impor. Pelo menos, nesse blog estou conseguindo evitar temas mais polêmicos como por exemplo minions x pombos enxadristas. Bolso vs Molusco...

É isso, sei que poucos vão chegar até aqui, o texto realmente ficou um pouco mais chato do que eu gostaria, mas também, não vou apagar e recomeçar pois, tudo que fazemos deve ser aceito e analisado, se não for bom, que aprendamos com o erro, se for, que possamos acertar novamente e por ai vai....

#bora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!