domingo, 26 de janeiro de 2020

Aquele do "foda-se se você acredita"

Pois bem, leitores, eu estou prestes a comprar um livro que chama-se "A Arte do Insulto", de um comediante conhecido como Leo Lins. Sim, comprarei esse livro e com toda certeza lerei ele de frente pra trás, de trás pra frente, de lado, pois, pela sinopse que li e comentários de quem já leu, ele vai me ajudar e me preparar para ficar ainda pior do que eu já sou. Sim, isso será possível.

E hoje, ou melhor, e neste texto que você lê, o título não poderia ser mais direto de minha parte, e eu não estou nada preocupado se você vai gostar ou não, se você vai concordar ou não sequer, quero saber a sua opinião sobre o assunto. Lembre-se que você veio até aqui, eu não te obriguei a nada. Mas, sim, eu respeito você por ter uma opinião e o direito de tê-la defenderei até a morte.

Mas, sem mais rodeios, a questão é a seguinte:

NO QUE VOCÊ ACREDITA?

Bom, eu não acredito em muita coisa, mas posso fazer uma lista rápida:

eu acredito que a terra é redonda
eu acredito que o aquecimento global é um besteira (e tenho bons argumentos)
eu acredito que deux não existe (é mais uma baboseira)
eu acredito que, é possível a gente dominar os menos capazes...

Hahahah

E é justamente sobre o ultimo item da séria que eu vou tratar hoje. Veja bem, quando você era criança e aprontava alguma coisa, sério, alguma vez sua mãe soltou a boa e velha frase ou suas variantes?

"Olha a polícia alí"
"Vou chamar o policial"
"Se aprontar papai noel não trará presentes"

Sério?

Então, essa é uma forma até meio desesperada de seus pais, de alguma forma, terem certo controle sobre você. Ai, na vida escolar, vivemos com o medo da reprovação, medo de ir para a diretoria, enfim, sempre e cada vez mais, medos e medos.

Aí, chegamos no trampo e os medos continuam, medo de chefe, medo de fofocas, medo de demissão, enfim, no final das contas, vivemos sempre sob uma forma de controle, não é mesmo? Sim, se você acha que fui superficial até aqui, a ideia é essa mesmo, quer profundidade, vá estudar por sua conta, eu não estou preso a ninguém e não sou obrigado a ensinar coisas básicas, bele?

E hoje, almoçando com uma pessoa muito especial para mim, eis que o assunto dominação vem a tona, mas, pelo menos com ele, preferi não discutir isso.

Mas você já reparou que, ao longo dos anos até mesmo as religiões se adequaram?

Pois é, agora, até a igreja mórmon está diminuindo o tempo em que os membros precisam ficar lá. Antes, na época que eu frequentava, tudo começa as 9 e ia até 12, 12h30... Agora, começa as 8 e 10 horas a galera já está indo embora. Mas sabe o que é isso?

FATURAMENTO

Afinal, ninguém consegue hoje em dia ficar 3 horas sentados ouvindo sermão sobre josef smith ou suas mentiras, ou ainda ficar ouvindo paródias de chézus e deux... Sabe, aquela do mar de sal ou do maomé que não foi a montanha ou ainda, aquela do pai que arregaça o filho com uma faca só que não...

E como os mórmons adoram se colocar como "melhores" que os demais, lógico que se o povo tá achando que 3 horas é muito, eles fazem a galerinha ficar 2... Eu não duvido que, em 3 a 5 anos, até mesmo na igreja católica, os sermões mórmons ou qualquer outra seita merda dessas de enganar otários, vão migrar para o sistema EAD. Alias, eu faço roteiros, se algumas dessas seitas quiser, posso começar a ajudar nessa preparação...

Tudo vai migrar para uma plataforma, aí neguinho faz login, assiste o sermão, transfere o dízimo e continua dominado...

E a dominação da qual estava tratando é justamente sobre isso. Os mórmons estão começando a perder algumas batalhas: 100 bilhões de fundo para a segunda vinda de cristo, que não pagou 1 centavo de imposto mas que agora está na justiça norte-americana e com provas de que a grana foi usada com outro propósito; o número de ex-membros e membros resignados (que exigem tirar seus registros da igreja) não para de crescer; a demanda de batismos tem pego cada vez menos trouxas (fui com meu pai há um ano e pouco e nem moleque pra servir o sacramente havia), ou seja, os mórmons estão perdendo.

Nessas horas, o que eles fazem?

Impõe o medo como ferramenta de retomada de crescimento.

Chega um presidente dessa palhaçada, online pois pro brasil ele nem tem coragem de vim,  e avisa os membros que será uma época complicada, de muita perseguição... Aí os membros ficam tudo zuado. Quer forma melhor de dominação do que o medo? Eu nunca usei isso com meus filhos, nem quando era "casado" nem depois de "separado", até porque o medo eu considero uma ferramenta muito desproporcional de usar. Acredito ser ela no mínimo injusta.

E o mórmon adora isso, "ser melhor" que todos e "tocar o medo" nas pessoas. Quando me separei cheguei a ouvir de que, se eu não voltasse, não ia dar conta. Demorou, mas hoje estou bem e claro, continuo o ATEU que me tornei.

Heim, vamos fazer o seguinte? Não tema e não permita que qualquer um, com terno e gravata ou não, imponha algo a você. Você manda em você, você escolhe, você decide...

Ame-se, para depois amar os outros...

Você, seus pais, seus familiares, seus amigos, pessoas normal, deux... deveria ser a ordem do amor...

Para mim, é quase.. pais e filhos estão no mesmo degrau logo abaixo de mim!!!

#abrax

2 comentários:

  1. Ah eu preciso me expressar kkkk espero que vc leia... Então já é total realidade a questão online. Por exemplo, eu fiz meu fechamento de corpo online, mais barato e sem precisar ir à um terreiro.
    E no que eu prático, o nome é espiritualidade livre, cada um faz o que quer, eu gosto.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma pena não poder saber que és, até porque, fiquei curioso com essa questão. Mas acredito que, se te faz bem, merece meu respeito...

      Excluir

Desabafe!