quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

Aquele do "um dia já foi, não é mais..."

Quem cresceu em curitiba como eu, quer dizer, que esteve por aqui entre a década de 80 até hoje, pode acompanhar mesmo que involuntariamente, a história de algumas empresas paranaenses que não aguentaram a pressão. Simples assim, um dia existiam noutro não!

Alguém lembra da HM - Hermes Macedo?

Ou das lojas Prosdócimo (algo assim?)?

O que dizer da Mate Leão, heim...

Exemplos de falência ou incompetência gerencial (eu acho), não faltam. Mas a ultima falência que tenho notícia e que literalmente estou cagando é a tal LAVA-JATO. Certo, não era de curitiba mas a capital paranaense acabou se tornando palco de muito luz em relação a esta operação contra a corrupção dos governantes anteriores. Sim, tivemos até ex-presidente preso no Santa Cândida, numa cela especialmente preparada para ele.

Não quero saber se foi ou não golpe, não quero saber a opinião alheia mas, desde que começou esta merda toda eu converso com alguns dizendo que acredito tanto, ou melhor, acreditava tanto na lava-jato quanto acredito em deus, ou seja, nada.

Corrupção não é mais crime no brasil, é trejeito cultural. Sim, se começarmos uma análise de tudo que fazemos no nosso dia a dia como bons brasileiros, perceberemos porque nunca vamos acabar com a corrupção nesse país, até porque, acabar com esse costume vai ser impossível de qualquer jeito.

Acredito que eu não preciso citar exemplos de como a corrupção está presente até mesmo no seu dia a dia e quem sabe até mesmo sendo praticada por você, mesmo que aleatoriamente, mas se quiser, comenta aí que eu passo diversos exemplos que podem ser considerados.

Porém, o essencial desse texto é que, troca presidente, troca governador, os corruptos sempre estão em certa evidência política. Se não é em nome do pai, é em nome do filho ou do espírito santo, afinal, famílias normalmente buscam deixar herdeiros políticos e até mesmo que se pensava ser honesto, pode no final das contas, cobrar aqueles 10%, não é mesmo?

Lava-jato ou lava-jegue ou ainda lava-caralho, nunca teriam forças como operações de investigação num país onde se alteram as leis e diretrizes para proteger pessoas. Ou só eu acredito muito que a mudança da prisão da segunda instância para o famoso trânsito em julgado foi uma manobra para proteger filhos? Sim, filhos, pois o lula, tanto faz se preso ou solto, com a lei da ficha limpa (se não foi mudada também), pode até concorrer, mas a regra é clara, se tem uma condenação, é ficha suja, ou estou errado?

Enfim, porque estou escrevendo sobre isso?

Porque tem gente lamentando o fim da vaza-jato e eu, estou apenas neutro nessa história toda, afinal de contas, sei que corruptos ou não, eles sempre vão vencer e nós, sempre vamos pagar até as putas que eles eventualmente, no auge do seu pode, usufruem...

É assim, sempre foi assim, e sempre será assim, alguém duvida?

#fui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!