quarta-feira, 22 de abril de 2020

Aquele do "Não aprendemos nada até agora..."

Pois é, mais de um mês passado após a chegada não desejada do Covid-19, já começamos a colher frutos. Alguns positivos, digo por exemplo a solidariedade do povo e muitos outros negativos, dentre os quais cito o isolamento social, cujo efeito imediato pode até ser positivo mas que a longo prazo, vai saber qual será; econômicos, os quais já podemos inclusive mensurar - dentre eles a exemplo de uma rede de lanchonetes que demitiu uns 600, que a gente sabe...

Mas, o efeito mais imediato que eu observo e exergo e posso ainda citar com bastante certeza que acumulei nos meus 42 anos é que, um país não pode ser considerado realmente um país sem que haja um governante sério, inteligente e atuante. Não obstante, vivemos um brasil que há quase 20 anos, não é governado. Estamos como um trem, num trilho, mas que, volta e meia, pega um desvio e demonstra que os maquinistas não são lá grande porcaria.

Desde 2002, ou melhor, desde outubro de 2001 vivemos uma esperança de que algo possa ser melhor. E realmente em algumas áreas até foi... a economia se manteve brevemente estável - claro, nosso dinheiro hoje vale merda mas ainda vale alguma coisa. No campo social, temos muito mais gente podendo comer porcarias industrializadas e continuamos com os esgotos abertos e a falta de cuidado com o povo. Não sei se por causa do tamanho, afinal, somamos mais de 200 milhões de pessoas ou se porque, desses mais de 200 milhões, uma parte está defecando para a política e assim fazendo, permitem que seres caricatos como um metalúrgico, uma ex-guerrilheira ou então um ex-patente baixa do exército nos governe. Este ultimo até agora não se sabe se é ele ou os filhos que tentam fazer algo que realmente não sabem fazer.

É fato que só não está pior porque o povo é pacato e prefere carnaval, churrasco e futebol, e claro, uma cervejinha, a ter que discutir sobre o futuro e ainda mais, sobre política.

Tornando mais prático o que estou tentando descrever:

Em 2008, o mundo passou por uma grande crise financeira. Vários bancos foram a falência da noite para o dia. Vários países se endividaram, enfim, foi um inferno. E enquanto o mundo se ferrava, nosso excelentíssimo presidente saia na mídia dizendo que aqui, chegaria uma marolinha. E de fato chegou uma marolinha... e logo chegou a onda e logo mais, estávamos lascados. E, enquanto o mundo se recuperava, olhávamos para frente torcendo para conseguir.

Um povo que não conhece sua história, realmente está condenado a repeti-la, não é mesmo?

Pois bem, a crise veio em forma de vírus. Não um vírus de computador mas sim um vírus que causa uma síndrome respiratória aguda e mata. E o que o chefe do executivo faz? Desdem, tira sarro, brinca, faz de conta que não sabe de nada. Ah, e não sabe mesmo. Aproveita essa hora em que, só no Brasil já se foram mais de 2000 pessoas, e que em outros países como os EUA já se foram mais de 38k, e brinca de sair em manifestação em um domingo.

Ou seja, que votou nesse e nos anteriores, fez sim um bom uso da democracia e do direito do voto: merda.

Agora, o que nos resta é: quem acredita, reza. Quem não acredita, espera e quem sair na rua, que se proteja...

#fui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!