quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Aquele do "Acho que eu preciso me redimir..."

É improvável que alguém se sinta tão culpado por algo como eu costumo me sentir, as vezes sem razão alguma. Mas é fato que nos últimos 4 meses, eu estou meio "afetado"... Sim, quem disser que não está, no mínimo é mentiroso e uma pessoa que devemos confiar bem pouco. Sério que até no dia 19 de março, dia em que entrei em "home office", eu não tinha a menor ideia do que seria essa tal de pandemia. Eu estava que nem o Lula em 2008, onde na época o mundo estava passando uma das piores crises econômicas e ele disse ser uma marolinha.

Achei que era algo assim, uma marolinha. E não é de ver que eu tinha certa razão? Não há de ver que eu, que sempre fui meio burro, tinha meus motivos para acreditar que tudo poderia e foi diferente? Não tinha eu o direito de pensar diferente de você, dele e de quem mais fosse?

Pois é... O tempo passou, eu não posso falar com as pessoas. Discordar virou um quase "xingar mãe", lembra-se da época da escola, em que "xingar-mãe" era a ofensa máxima? Pois é, chegamos nesse ponto, só que hoje, eu tenho que escolher, ou eu sou de um político ou sou de outro, ser do meio ou escolher um quarto político, no brasil, eu não posso, veja você, nesse país democrático, eu não posso sequer escolher que lado quero seguir.

Esses dias eu escrevi aqui nesse blog que, na minha opinião, a esquerdinha brasileira deveria levar na mochila e no meio do olho pelo menos uns75% das mortes por covid-19 no Brasil. E eu vou me redimir aqui: a esquerdinha brasileira e seus sociopatas mas comuns infiltrados, precisam ser responsabilizados de forma veemente sobre isso. A covid-19 mata, e isso não é segredo para ninguém, isso não é sequer o  problema. Todos os vírus mais fortes em teoria matam. Estudem um pouco, logo vocês descobrirão...

Porém, a letalidade dele na população mais saudável, não chega a 1%. Comorbidades não devem ser levadas a sério como algo normal e quiçá ser tratado como uma condição geral, se assim for, já estamos mesmo com o país perdido. Desculpe-me mas existem indícios científicos que comprovam o que a medicina não quer que você saiba: comorbidade é preguiça!

Preguiça de comer direitinho, preguiça de aceitar algo diferente do que os "mais experientes" dizem, preguiça de aceitar que, sim, é possível que tudo esteja errado. Um exemplo bem babaca, mas muitos médicos de uma nova medicina que virá, já comprovaram por A + B que, uma pessoa com Diabetes do tipo 2, que é uma das mais fodas, e que mataria certamente em caso de Covid-19 pode entrar em remissão diminuindo o consumo de carboidratos para uma taxa próxima a 10g por dia. Ou seja, quase nada, mas não, preferem continuar comento alimentos integrais e dietéticos, tomando insulina que sabe-se lá onde foi produzia a abrir mão de comer um pedacinho de pão ou então abrir mão do macarrão.

Sim, quer mais exemplos, tem dezenas, centenas, milhares, mas eu não vou gastar esse espaço fazendo algo que você, caríssimo leitor, deve fazer, que é estudar um pouco.  A internet trouxe uma enxurrada de informações, estamos inundados de conhecimento sendo distribuído gratuitamente na internet e nas redes sociais, basta você ter um pouco de cuidado em saber filtrar.

Eu preciso me redimir pois, afinal de contas, se eu tenho alguma informação, deveria passar. É realmente eu deveria passar mas cansei de argumentar com quem não quer ouvir. Se, existem provas que um corpo que come carbos é mais inflamado que um que não como e mesmo assim o interlocutor vem com o discurso de que não "conseguiria viver sem um pãozinho", ah, quem sou eu para tentar mostrar o que ele mesmo não quer enxergar, né?

A mesma coisa aconteceu com a covid-19, porque é que as pessoas preferiram para tudo ao tentar entender o que acontece e como acontece? Aqui fica uma dica, mas enfim, mais uma que vou falar para haver de todas as formas contestações: dentre as diferenças entre vírus e bactérias, uma delas e talvez a que mais seja marcante para mim é que um tem vida e outro  não tem vida. Ou seja, uma bactéria pode efetivamente morrer, mas um vírus, é apenas uma cadeia de proteína, que precisa da vida de uma célula para quem sabe, se replicar. Ou seja, uma bactéria, busca uma célula para fazer seu trabalho, um vírus, ele precisa "cair" numa célula que, ao ter contato com o vírus tem seu DNA alterado de alguma forma, promovendo assim, a replicação do vírus.

Então, estou me redimindo.

Todos estão certíssimos e eu errado. Todos tem razão e suas razões, eu fico com minha insignificância e com a minha paz interior, bele? Combinado?

Segue o baile!!!

#fui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!