sábado, 31 de outubro de 2020

Aquele do "Analfabetismo funcional da esquerda sedutora..."

 Eu escrevo aqui nesse blog que o maior problema desse país é sua esquerda sedutora. Não apenas ela é sedutora, envolvendo pessoas que tem uma carência emocional em participar de causas que muitas vezes nem ao menos sabem o que é. Mas ainda mais, por essas causas de alguma forma irem à favor dos descamisados e menos abastados. Mas chega uma hora que burrice chama atenção e aí, é de se questionar se amigos e amigos de amigos realmente estão agindo com alguma razão ou apenas estão se alimentando de fatos criados e inverdades ignorantes.

Foi dito, pela rede bobo de televisão e todas as outras redes de linha canhota que o atual governo, o qual eu sou contra, que o SUS seria privatizado.

Eu não tenho rabo preso com ninguém, até se alguém me pagasse legal eu pensaria, pois as contas estão chegando e eu continuo desempregado mas ok, ainda prefiro meu orgulho.

Observe abaixo, se você for da esquerda analfabeta funcional eu posso te ajudar a entender, beleza, uma foto, já que texto vocês não entendem, do decreto:


Pesquise na internet, Decreto 10.530 de 26 de outubro de 2020.

A esquerda sedutora, no melhor exemplo do cachorro do seria Os Simpsons, só entendeu um bla, bla, bla, bla, bla.... Mas como eles não sabem ler, eles não compreenderam que o processo era de criar um estudo para ver a viabilidade de se criar parcerias público privadas as quais iriam construir, modernizar e operar unidades básicas de saúde. BASICAS de saúde.

Esquerdopatas ignorantes, vou relatar uma coisa que talvez vocês tenham preguiça de estudar:

Sou voluntário num hospital, que atende apenas e exclusivamente SUS, o qual é referencia em cirurgias eletivas, de emergência e trauma em Curitiba. E pasmem vocês, ele é privado. E essa parceria foi criada a muito tempo, ou seja, tem um hospital privado, que atende pelo SUS de graça e que não está matando ninguém, está ao contrário, usando sua estrutura organizacional e administrativa privada, que não aceita mandos e desmandos ou micropoderes de funcionários públicos, e com isso consegue ser eficiente.

Para mim, esse governo atual poderia se explodir, estou cagando se é de direita ou de esquerda, estou me fodendo se é messias ou enéas. Não quero saber se é fernando, seja collor ou cardoso, mas sim, queria ver essa nação sem essa briga idiota que só ferra a minha vida.

O SUS como está custa um dinheiro alto demais para ser ineficiente nas mãos dessa cambada de funcionários públicos. Aqui em Curitiba temos exemplos claros de como os Privados operam muito melhor o "nosso dinheiro". E olha que nossas unidades de saúde básica até são bem cuidadas pela prefeitura, mas com certeza seriam sim bem melhor por empresas privadas.

Para finalizar, vamos fazer o seguinte:

Quando qualquer governos, de esquerda, centro ou direita publicar um decreto, faça o seguinte, leia. Se não souber ler, como os esquerdopatas, peça a um adulto que desenhe, fica mais fácil de entender, né. Se até a bíblia, o livre que engana mais trouxas no mundo afora tem versão ilustrada, porque não poderíamos ilustrar um decreto para um esquerdopata ignorante, ou um cento burrista ou ainda um direit-asno?

E não venha falar em fakenews, ok, o link para o decreto original está aqui, para que você possa aprender algo: Decreto de Privatização do SUS

#fui

sexta-feira, 30 de outubro de 2020

Aquele do "Acreditar para que? É difícil tentar enxergar uma perspectiva..."

 Bem, senhores e senhoras, o texto de hoje talvez tenha um pouco de acidez, afinal de contas, até mesmo na comida precisamos de acidez. Mas hoje eu tirei um dia para pensar na vida. Até fui para minha atividade laboral mas resolvi voltar para casa antes. Cheguei, lavei a louça que meus filhos deixaram na pia (sim, eles ainda não lavam sozinhos...), coloquei água para esquentar e como nunca antes na história desse país, eu me sentei à mesa, liguei meu laptop e ainda como há tempos, fui dar uma zapeada nas notícias. 

Claro que isso com um café pronto, numa caneca que mais parece um balde, ao estilo "Friends", que sabe o que é vai se ligar no tamanho, e estava lendo algumas notícias, confesso que a maioria sem qualquer vínculo com meus interesses, até que vi uma que tratava do relatório do CENIPA sobre o acidente que arrancou a vida do meu ídolo jornalístico Ricardo Boechat. Foi um acidente filho da puta, matou um dos únicos caras que tinha qualquer tipo de compromisso com a informação. Além dele, tem o Dudu, eu e mais um ou dois o resto, para mim, não vale os caracteres que escrevem.

Mas o texto não é sobre a qualidade extremamente questionável do jornalismo brasileiro, seja de qual veículo for, e sim, sobre o acidente em si. Eu ainda não li o relatório oficial, mas lerei. Porém, alguns pontos foram apresentados pelo texto que li e o que mais me chamou atenção é que, segundo o texto que se apoia no relatório, o helicóptero estava com algumas manutenções não tão em dia assim. Inclusive, ele cita uma peça do motor que havia sido trocada por estar vencida e que novamente foi trocada.

Aí eu penso: quando entramos em uma aeronave, seja de asas fixa ou de asa rotativa, pensamos ter a certeza de que os órgãos responsáveis estão em dia com sua fiscalização e que com isso, todo o processo de manutenção, que é coisa muito séria, está em dia também. Nunca acreditei que 100% disso estaria funcionando no Brasil, é claro, pois o Brasil não é para qualquer um, é para poucos.

O detalhe é que, segundo o relatório, tudo estava meio que "fora da casinha". A empresa não poderia fazer voos fretados para passageiros, o piloto não conferiu se os instrumentos estavam certos, o motor tinha peças que iam dar merda, enfim, estava escrito que quem voasse aquele dia, com aquela aeronave corria sérios riscos de acertar numa loteria, a loteria da morte. E o Boechat ganhou!

Então, como acreditar que tudo vai rodar certinho por exemplo, depois de uma crise como a ocasionada pela Covid, onde o dinheiro das empresas ficou escasso? Como saber se o avião que vamos entrar trocou a rabimboca da parafuseta e não desfez a troca depois que a fiscalização foi embora? Eu não imagino que alguém possa fazer algo assim deliberadamente, sabendo o risco de morrer que corre, mas a fiscalização nitidamente deu uma pipocada nesse caso.

Como acreditar que no Brasil as coisas possam acontecer de forma mais efetiva se os exemplos demonstram justamente o contrário, apresentando pequenas falhas que podem se tornar catastróficas de uma hora para outra?

Afinal, senhores e senhoras, um helicóptero ou um avião, não podem "dar um tempinho" na viagem e trocar uma pecinha que "deu ruim". Aí o buraco é mais embaixo, se "der ruim", a gravidade mostra porque é uma lei: tudo que sobe, desce. E a descida sem condições prévias, é bastante intensa. Sobre pouco ou quase nada!

Enfim, que Boechat - que se dizia ateu como eu - seja sempre lembrado como o ícone do jornalismo que sempre foi e meu grande ídolo. Saudade de seu jornalismo ácido, de seus comentários ainda mais ácidos e claro, do jornalismo sério que ele sempre soube fazer.

#fui

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Aquele do "É a primeira vez que me pedem isso..."

 Sim, caros leitores. É a primeira vez que alguém me pede um texto sobre um assunto/pauta específicos. Eu relutei um pouco pois para mim é um tema espinhoso. Mas no final das contas, vai ser um exercício interessante não apenas pelo tema mas pelo desafio em atender um pedido e quiçá, agradar!

No dia 28 de outubro, é comemorado em nosso país, o Dia do Funcionário Público. Durante minha faculdade, não foram poucos os professores que nos alertavam que, numa redação, era importante que alguém lembrasse das comemorações do dia - dia do profissional disso, dia do profissional daquilo, talvez numa ânsia desesperada em tentar achar motivos para que mais pessoas atuassem ou apenas por uma questão de respeito. Hoje, depois de quase duas décadas de formação, posso seguramente afirmar que ao meu ver, é apenas um "calhau" para cobrir espaços em branco nos jornais, sejam eles em quais mídias forem. Uma balela!

Porém, no caso do dia 28, um assunto me veio a menta ao saber desse dia, confesso que nunca antes na minha história eu havia me preocupado com isso. Mas, cronologicamente vou tratar do assunto.

Primeiro, é preciso que eu pergunte se você já ouviu em algum momento de sua vida algum comentário ou alguém falando sobre o "Custo Brasil". Sim, o custo brasil é algo bastante importante, pois, ele vem atrelado a outros custos e no final das contas, a conta é paga por nós. Não são custos diretos, não são custos mensuráveis mas são custos que acabam simplesmente por existir.

Vamos lá:

No dia 26 de outubro, na parte da tarde, saiu um decreto - no qual, o dia 28 foi colocado como ponto facultativo para eles.

Mas, no dia 27 de outubro, por volta das 22 horas, outro decreto mudou tudo, o ponto facultativo foi transferido para o dia 30, sexta-feira. Mas, venhamos, quem iria mudar uma decisão de parar ou não as 22h e como isso seria feito em termos de logística?

Estava feito!

Aqui entra o custo Brasil. Conversando com uma pessoa que depende diretamente do funcionamento de órgãos públicos, apurei que, no dia 28, houveram dificuldades pois, a maior parte dos atendimentos estavam suspensos pois era ponto facultativo. E com o alerta de que na sexta-feira, dia 30 também seria. E na segunda-feira, dia 2, é dia de finados, ou seja, feriado nacional ou seja, nada funcionará!

Então, o que o custo Brasil tem haver com isso tudo?

Ora, vamos contar juntos:

28/10 +1

29/10 + 1 (sim, nesse caso o que teremos de atestados...)

30/10 + 1

2/11 + 1

Sem contar com sábado e domingo, são 4 dias sem atividade na conta. Para se ter uma ideia do que falo aqui, imagine que uma carga chega a um porto qualquer, e que para ela ser liberada, exista a necessidade de um servidor público fazer o trâmite: serão 4 dias a mais que serão cobrados as taxas de armazenagem entre outras tantas. Sim, isso é o custo Brasil, talvez parte absorvida pelo empresário mas com certeza, a maior parte repassada ao cliente, custo o que mesmo?

A questão então, é: os funcionários públicas já tem como benefícios os melhores salários se comparadas com funções semelhantes da iniciativa privada, tem estabilidade de empresa, planos de benefícios inimagináveis para cidadãos comuns, tem leis que proíbem que sejam feitas criticas duras sobre suas atuações e ainda se aposentam melhor que todo os demais mortais. Precisa ainda decretar ponto facultativo, em tempos de Covid?

Aliás, o que seria um ponto facultativo para alguém que está trabalhando em casa e que, se nem o ponto marcam normal, quiçá em casa?

Enfim, tentei escrever ontem mas confesso não estar prudente para isso. Hoje, com maior parcimônia, acredito ter escrito apenas o necessário. E claro, mesmo que eu não me imagine numa função dessas, acho que vou virar um caçador de concursos, vou abrir mão da minha vida e decorar as apostilas, questão por questão, e assim, me tornar um deles...#sqn

#28/10

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Aquele do "Não tem data ainda, mas logo logo vai ser lançado!"

 Todos os leitores que, em algum momento de (in)sanidade acessaram esse blog sabem que por vezes eu não tenho um comportamento dos melhores. Normalmente acabo escrevendo coisas que não deveriam ser escritas ou então, proponho ideias que vão em desencontro com o que o senso comum pede. E é justamente por isso que eu gosto de escrever, pois se for para concordar com tudo, me isolo socialmente, coloco minha máscara e vivo feliz. (Vivo aqui não tem nada haver com a operadora de telefonia, ok?)

Pois bem, um dia eu estava em casa e pensei o seguinte: há mais de uma década, o youtube lançou uma série gigantesca de pessoas que se colocam como "formadores de opinião". E realmente eles são formadores de opinião, mas que fique claro aqui que eu não sei até que ponto isso é bom ou ruim. Afinal de contas, é questionável muita coisa e outras tantas foram tão necessárias que não dá para imaginar como vivemos sem tais informações. A exemplo disso, quando muitos começaram a questionar políticos, religiões, deus entre outros, fez acender uma luz que proporcionou um pensamento coletivo talvez um pouco diferente do que estávamos acostumados a engolir de forma automática.

E nesse ponto, eu fiquei me perguntando, por que não? (eu não uso corretamente os porques, mas é porque tenho preguiça, ok?)

Aí, logo logo, eu farei algo que não tenho sequer a menor pretensão, mas que quero realmente fazer. O youtube formou um monte de doutores. Tem o doutor não sei o que, o doutor não se o que lá, tem o doutor disso, doutor daquilo. Claro, que isso apenas desmerece os que estudam e estão se esforçando para evidentemente serem doutores. Esses títulos são meras expressões de recalques dessa galera. Afinal, um doutorado leva alguns anos de estudo, muito estudo e muita pesquisa.

Mas, se é pra ser assim, em breve, aqui nesse mesmo DLQ, teremos o "Doutor Hipócrita". Sim, um hipócrita de plantão resolveu se chamar de doutor e criar alguns vídeos. Não serão vídeos de piadas, ou melhor, as piadas não terão a menor graça. Não serão sequer piadas pois este que vos escreve, não sabe contar piada. Eu adoro rir de piadas alheias, mas não sei contar não. Até porque, hipocrisias a parte, bem a parte, não há mais como fazer piadas. Qualquer piada acaba ofendendo um grupo social específico, deve estar sendo muito difícil para os humoristas atuais fazerem piadas, não é mesmo? (antes que algum fale, "estar sendo" não está errado por estou me referindo ao tempo presente, com um sujeito "humoristas" decorrendo o tempo, ok?)

Essa semana, com a ajuda (quiçá) do meu filho mais novo, vou gravar os 5 primeiros vídeos, com os 5 primeiros temas e adivinhe qual será o primeiro deles? Hahahha 1 caixinha de Heineken longneck se adivinhar...

Os vídeos serão postados 1 vez na semana, sempre às sextas-feiras, por volta das 14 horas, aquela hora que tu volta do almoço, tem um tempinho livre e pode assistir, no celular (no conforto do troninho), na estação de trabalho ou em sua Smartv, se desempregado estiver, né.

Tente não perder, vai ser legal. Não haverá cenário, não haverá efeitos especiais e o apresentador ainda não é "profiça" nisso, mas vai ser legal mesmo assim.

Então, marque aí na agenda...

#doutorhipócrita

#fui

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Aquele do "Não poderia ser mais divertido!"

 Hahahaha ou Rararara ou ainda heheheh... é claro, que ao escrever durante o processo eleitoral municipal que é imposto pela lei e pela democracia brasileira, eu não poderia começar esse texto com outra expressão que não a de risada. Sim, é muita risada. Eu sei, eu não deveria rir de coisas assim mas não tem como não rir de tudo que já vi/ouvi/li nesse pleito eleitoral. Ainda bem que a campanha não deve durar mais que 1 mês senão acho que meus músculos da região abdominal iriam travar de forma irreversível de tanta risada que estou dando. É muito risada mesmo.

Você talvez não ache a mesma graça e não culpo você, que talvez até ainda acredite nesse conceito de democracia. Afinal de contas, até onde podemos considerara democrático um pleito que nem ao menos as pessoas sabem a função de cada participante e ainda assim, precisam eleger essas senhoras, senhores e também os senhor"x"s. Sim, pois agora, não podemos mais considerar gênero né, eu seria no mínimo um imprudente.

Mas vamos aos fatos: elegeremos o "cabeça" do executivo - e com ele toda uma equipe de indicados que chegarão*. Elegeremos 39 representantes para o nosso legislativo municipal. Você sabe o que faz um legislador e o que faz um executor? Hum, se não souber, não serei eu que explicarei para você. 

Porém, vou relatar algumas das promessas que já ouvi, claro que não citarei nomes, identificarei apenas a ideia através de um número. Farei comentários mas os deixarei entre  ( ), bele?

É divertido:

1 - acabar com cargos comissionados e investir esse montante em educação. Ainda, é a promessa de que o passe estudantil será feito de forma completa. (Primeiro, ela vai ter que ser uma quase ditadora para acabar com cargos comissionados, e mesmo que ela consiga isso, ela jamais vai ter poder para investir tudo em educação. Não funciona assim. E o passe escolar, o passe livre ou qualquer coisa que gere gratuidade para um, tem que ter uma contra partida, que é que vai pagar a conta?)

2 - acabar com a falta de água em Curitiba - (esse foi mais emblemático para mim até agora. Primeiro porque Curitiba, depende quase que exclusivamente da região metropolitana para ter água e assim sendo, quero saber com esse candidato fará? Cavará poços artesianos por toda Curitiba ferrando ainda mais o aquífero Guarani? - tem como levar a sério isso?)

3 - Tem um que falou que vai criar ciclofaixas em toda Curitiba, pois as pessoas demoram muito tempo no transporte coletivo e vivem muito apertadas. (será que ele tem a noção de que, ao andar de bicicleta, uma pessoa que sai do Pinheirinho e trabalha no Centro, levará mais tempo de biclicleta do que de ônibus? Ele vai cobrir as ciclovias para os dias raros de chuva? Ah, tem como levar a sério um desses?)

4 - Tem um que, já teve sua chance e agora está prometendo as mesmas coisas que já havia prometido, aqui eu me comprometo, mas fazer o que. Já ouvi a promessa de que o terminal de não sei onde será reformado, que fará também a interligação das cavas para que juntas elas acumulem muita água, enfim... (primeiro, não é função do município ainda isso. Para cuidar das água ele precisa montar uma empresa ou comprar a atual, precisa também passar por alguns processos, e água, minha gente, é algo que fica embaixo da terra, quem lembra disso? Outra coisa, reforma em terminais e outros bens municipais deveriam ser prioridade de qualquer candidato, mas são na verdade, apenas jogos de campanha, ou seja, promete, promete e promete e não cumpre)

5 - Outro prometeu criar um minha casa minha vida da prefeitura. Através desse programa ele vai construir casas para todos que não tem onde morar, e eu, não tenho então, acho que vou escolher esse. Alias, ele também promete que na gestão dele, não haverá nenhum desocupação, ou seja, ele já está afirmando que, mesmo que a justiça determine, no governo dele, não será executada a ordem, então, brasil... (Mesmo sabendo que não passam de falácias, não dá pra desconsiderar que um cidadão desse tem grandes chances de ganhar, né!)

Enfim, a coisa está tão divertida que estou tentando nem acompanhar até porque, eu tenho BRL 7,02 para pagar a multa dos dois turnos. Sim, eu pagarei a multa mais uma vez. Eu não participo disso, eu prefiro lavar minhas mãos, eu prefiro que você e os demais, escolham por mim. Afinal, ganhei o 1, 2, 3, 4, 5, enfim, o que ganhar vai entrar com a caceta e a gente com o tobis. (desculpe a analogia pornográfica, mas é mais ou menos assim mesmo)

Escolher entre o que tem é sinônimo de que já sabemos que vai continuar ruim. Afinal de contas, a política no Brasil não é para o povo, aqui, é cada um que se salve. Triste, mas é assim mesmo.

Não concorda?

Então vamos lá. Porque não trocamos os 39 vereadores, que custam um dinheiro muito alto, por 200 ou 300 lobistas? Uma olhadinha básica na câmara de vereadores, já perceberemos que temos vereadores que defendem os animais, outros os donos de farmácia (será que ainda?), aí tem os que trabalham para os deficientes e os que trabalham para os postos de gasolina e assim por diante. Não, eles deveriam trabalhar para todos e não para setores específicos. Sendo assim, tira essa função e colocamos 200, 300 lobistas, cada qual defendendo um setor da sociedade.

Sim, lobistas. Porque ser vereador pode ser uma profissão e ser lobista social não?

Pense, apenas pense.

#Fui