domingo, 14 de fevereiro de 2021

Aquele do "Preciso me importar menos e dizer mais Foda-se...!

 Veja, esse texto é mais um de uma série que nunca existiu. Quando começou a pandemia, era nítido que eu estava alheio às informações. Lá onde eu trabalhava estava todo mundo neurótico, CNN ligada o dia inteiro, mães pedido para ir para home office, os caras mais locos soltos sem pensar no amanhã, e eu ali, indo trabalhar todos os dias e me incomodando muito mais comigo do que com os demais. Mas ainda assim, algumas pessoas era algo de meu instinto de ajudar. Claro, nunca citarei nomes aqui, jamais seria insano a esse ponto, mas...

Bom, chegou a pandemia e aqui as coisas se misturam um pouco com o antes e o depois. Porque?

Porque, antes ou depois, eu sabia que tinha que ser um cara diferente do que eu vinha sendo. Eu sempre achei - por conta de minha formação religiosa e da educação que recebi de meus pais - que eu tinha que me prestar, servir aos demais e ajudar, ajudar e ajudar. Anos de terapia, de terapeuta em terapeuta, todos me dizia que não era egoísmo pensar mais em mim e menos nos outros. Sabe, é relativamente difícil para um cara como eu deixar de pensar nos demais, semelhantes ou não. Meu exercício começou a hora que eu eu decidi dar de ombros para os famosos pets. Não ligo mais para cachorro, gato, ou qualquer outro tipo de bicho nos quais os seres humanos despejem suas frustrações e sua falta de emoção.

Ou seja, não ligo se os pets estão ou não estão, se eles são ou não são, aliás, não ligo nem se eles existam o não existam, simplesmente isso. Passado isso, comecei a despejar meu "desprezo" para alguns tipos de seres humanos, iniciando por aqueles que nunca fizeram questão de estar ao meu lado, nem nas horas boas quiçá nas horas ruins. Sabe aqueles amigos que na verdade só são amigos quando precisam de você? Sabe aquele parente, até mesmo próximo que só te procura quando precisa? Pois é, essa foi e está sendo minha segunda etapa. Estou tentando me afastar dessas pessoas pessoas, pois cansei.

Me doeu muito na vida para pessoas que sequer mereciam meu olhar. Dediquei amizade para pessoas que não mereciam sequer o meu desprezo. Dediquei empenho em me fazer presente perto de pessoas que nem deveriam sentir meu cheiro. Cansei de dizer sim para quem sequer merecia meu não. Quantas vezes fiquei calado para não ter uma discussão ou para que eu não me sentisse sozinho.

Então, depois de muito tempo, estou percebendo que é melhor assumir que nunca votarei nessa merda de lula muito menos nessa desgraça de bolsonaro pois eu não concordo com nenhum dos dois, e se você, seja amigo parente ou qualquer merda não concorda comigo, simplesmente, foda-se. Eu preciso viver com a minha integridade e não com a sua concordância.

Sim, você não deve importar para mim. Eu sou sim ATEU, HETERO, não voto em lula ou bolsobosta, sou a favor de privatizar tudo até mesmo o SUS, sou contra benefícios trabalhistas, feriados religiosos... Sim, cara, eu não escuto ACDC, acho um lixo musical. Eu não curto sertanojo pois acho outro lixo musical. Eu curto ouvir pagode, samba, musica romântica, eu gosto de disco music. Ah, Além de não acreditar em deus eu também sou a favor de usar a Amazônia para fins maiores, sou contra o movimetno do aquecimento global mentiroso e, carne de frango feita de vegetais é "meus ovo", quer ser vegetariano, vegano, use nomes próprios. Frango, teve vida e andou, serve de alimento para carnívoros.

Nos últimos meses de pandemia tenho percebido que preciso ser mais eu e menos você. Preciso pensar menos em você, ajudar menos você, me preocupar menos com você (você é qualquer pessoa que leia esse texto, seja amigo, parente ou qualquer um), pois, "você", quando eu menos precisar, vai me abandonar. Assim como a grande maioria. E sabe o mais engraçado?

O mais engraçado é que aquela pessoa que nunca te pediu nada, as vezes está distante... Mas que por algum motivo nunca te tirou da rotina de lembrar de vez em quando. Ela nunca te pediu voto, nunca tentou te converter ou batizar, nunca fez militância, então, no dia que você cai no poço de merda, ela vem, sai de seu conforto, te dá as mãos sem medo de se sujar com a merda que você está atolado e como se você não pudesse acreditar, ela te ajuda e não te pede nada em troca. Nessa hora, provavelmente você vai chorar copiosamente pois, sempre se importou com os demais que te sugavam (e no mal sentido) mas que, nessa hora, que você queria uma mensagem de whats, elas te abandonaram pois você vota no partido contrário ou é ateu.

Eu experimentei isso, e posso afirmar que sim, tenho alguns poucos que eu agradeço muito, agradeço demais. Pessoas que me surpreenderam pois nunca me pediram sequer consideração, mas que me ajudaram em momentos especificamente difíceis e a vocês, sempre deverei minha gratidão!!!

Então, faz assim, foda-se os demais e viva você. Se ame antes de amar qualquer outro, seja o animal homem ou qualquer outro animal irracional e burro ou ainda uma planta.

Ame-se antes de amor o próximo pois o próximo, quando você precisar, não estará tão próximo assim. Isso só funciona naquela historinha de sei lá quantos mil anos, daquele livro de fantasias, com é mesmo, ah, bíblia.

#abraçodoLG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!