segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Aquele do "Tudo tem um início, um meio e um fim...!"

 Sim senhores, nobres leitores. Sim, nobres leitores mas aqui englobo todos como pessoas, como seres humanos sem distinguir qualquer um que queira/goste de ler este blog. Aliás, como parece antigo escrever blog, parece um veículo do século XIX, não é mesmo? Aliás, alguém ainda usa algarismos romanos para descrever séculos? Enfim, talvez eu seja meio arcaico mas, assim a vida segue.

O título do texto de hoje é bastante amplo, afinal, afirmar que tudo tem um início, um meio e um fim parece ser uma pretensão muito grande. Mas, a natureza e a natureza humana nos mostram que isso é bem coerente no sentido mais restrito e no sentido mais amplo. A começar pelo mais básico e elementar, que é justamente a questão da vida. Somos concebidos, nascemos, crescemos e eventualmente, morremos. Ou seja, é um ciclo. Os animais, idem... Os bens que insistimos em ter, também. Ou seja, tudo que vem, volta, tudo que é, deixa de ser, tudo que nasce, um dia morre. OK, OK, algumas árvores duram centenas de anos (duvido que o homem não mate elas antes), mas um dia a vida acaba.

As pirâmides, alguém pode perguntar: ok, mas serão eternas? Será que um dia um presidente de algum país destes tantos que adoram uma guerra não vai acordar e mandar uma bomba para destruir tudo?

Um exemplo disso são as 7 Quedas, que existiam e eram uma das maravilhas do mundo e uma Usina Hidroelétrica fez com que deixassem de existir. 

As geleiras, muitas praia, florestas inteira, cidades pequenas... Existe sempre algo que existiu e deixou de existir. E claro, mesmo a sogra ou esperança, ambas são as ultimas que morrem, também deixam de existir.

2020 foi um ano marcado pela Pandemia de Covid-19. Durante os últimos 9 meses aproximadamente deste ano, a esperança era que a vacina produzida por diversos laboratórios pudesse ser a salvação do mundo, do qual, milhares de mortes concluíram o ciclo de vida de milhares de pessoas. Pois bem, a vacina começou a chegar no final de janeiro, início de fevereiro de 2021. 

Não tem vacina para todo mundo!

Não tem muita esperança de imunizar todo mundo!

Não deu para a esperança sobreviver muito!

Principalmente em países como o Brasil, por exemplo, nação na qual membros do poder executivo nomearam parentes para receber a vacina e que, foram exonerados no dia seguinte. Teve gente que nunca atuou numa profissão mas que na hora de tomar a vacina, mexeu seus pauzinhos e tudo certo. Grupos prioritários? Só para inglês ver...

Alguns países estão identificando ainda que a vacina produzida em tempo recorde, não tem eficácia contra as novas variantes do vírus em alguns países, ou seja, a vacina foi conseguida em tempo recorde mas chegou tarde. Não brinque com a mamãe natureza, por favor!

Nossa esperança nessa vacina já teve o início, estamos talvez no final do meio e caminhando para o fim. Não bastaram todas as mortes já ocorridas, muitas mais infelizmente haverão até porque, Estado e seus cidadãos estão tão cansados que, já nem se preocupam mais com os fatores de risco de transmissão. Escolas estão autorizadas, igrejas estão autorizadas, tudo voltou ao normal, tudo está no seu devido lugar e como tudo tem um início, um meio e um fim, podemos acreditar que o ciclo da covid ou do medo que a covid trouxe, chegou ao fim.

Nós, seres humanos que, cada vez mais usamos álcool em gel, bepantol e outros tantos produtos que nos transformam pouco a pouco mais vulneráveis aos patógenos, vamos nos adaptar a viver cada vez mais desprotegidos contra as ações da mamãe natureza. Não aprendemos muito com a gripe espanhola, demos de ombros para a gripe do porco e agora, relaxamos com o covid, que não está para brincadeira não. Ele é aquele garoto de prédio, que desce para o play mas não sabe brincar. O covid veio para mostrar o quanto somos nada, nadinha nesse globo. Mas ainda assim nos achamos os melhores.

Tudo tem um início, um meio e um fim. Tudo que começou, vai acabar. Tudo, incluindo a covid. Mas nunca mais perderemos o medo de uma nova covid. Haja vistas que temos ainda outros tantos vírus circulantes que, de qualquer forma ainda matam e não resolvemos a questão.

E assim será!

Governos terminarão!

Investimentos terminarão!

Famílias terminarão!

Tudo terminará, algum dia, alguma hora! Não há com escapar!

#abraçodoLG

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!