quarta-feira, 11 de agosto de 2021

Aquele do "Se você não sabe, é mais bonito ir dormir calado do que falar merda!"

 Eu não vou desistir de escrever sobre coisas aleatórias como venho fazendo nos ultimos tantos textos desse blog. Mas também, não tenho sangue de barata para conseguir ficar ouvindo tanta besteira, de tanta gente que um dia considerei inteligente mas que, a cada novo segundo que passa, demonstra sua bestialidade e ignorância em relação a temas tão banais quanto um montinho de fezes caninas numa calçada de madame.

Sim, caros e nobres leitores, hoje o tema do texto é voto, urna eletrônica, imbecilnaro, hipócrit-lula e o os outros demais, todos eles sem excessões de partidos e de linhas políticas. O que interessa para mim é saber que sei e o quanto estamos caminhando para um fim inevitável. Fim esse que iniciou-se com a polarização e com a divisão entre dois times, mas que na verdade é muito mais ampla, mesmo ocorrendo no sistema 1 ou 2, par ou impar, 0 ou 1 essas coisas.

Há muitos anos, muitos mesmo, eu e meu antigo sócio que hoje não está mais nessa nação e que tenho a certeza está muito melhor do que nós brasileiros, discutíamos até que ponto o conhecimento era bom. Até que ponto o estudo tinha nos tornado pessoas melhores. Até que ponto, continuar nessa busca por explicações e informações realmente nos fazia bem ou era minimamente necessário. Outro dia escrevo sobre isso o texto de hoje tem outro objetivo.

Vamos lá, no dia 10 de agosto, a proposta de que houvesse a impressão do voto nas urnas eletrônicas foi arquivada. Uma derrota para o idiota atual mas uma grande vitória para a nação brasileira, que vai economizar muito dinheiro evitando a compra de impressoras que inevitavelmente (a seguir o modelo brasileiro de fazer negócios) seriam compradas com superfaturamento, seriam entregues modelos inferiores aos pagos e com toda certeza dariam muito mais problemas do que poderiam trazer de soluções.

Mas o caso nem é esse e é por isso que eu me envergonho de ser brasileiro e de ter esse país como nação e você e todos os demais como "irmãos de pátria".

Talvez você que está lendo esse texto não tenha a menor noção de programação. E isso nem é problema seu, é uma felicidade para você... Mas vamos lá, vou perguntar algumas coisinhas e você vai respondendo para si  mesmo, quem sabe assim você consegue compreende a ideia que quero passar, mas veja que não quero ter razão, quero tentar ajudar você a pensar com a razão.

Você usa aplicativos do tipo UBER, IFOOD, entre outros?

Esses apps são legais né, facilitaram nossa vida, ajudam no dia a dia e tudo mais. Por trás deles há um time imenso de programadores que estão sempre atentos às "necessidades dos clientes", e assim, há sempre continuamente um desenvolvimento de programação. Esses apps, escolhem o que indicar para você, considerando onde você está, o nível médio de seus gastos e entre outros tantos muitos fatores. E o que isso tem haver com a urna eletrônica?

Nada!

Mas tudo!

Programar uma urna eletrônica, é um desafio competitivo enorme. Ela precisa ser confiável, segura e tudo mais de bla bla bla - e olha que somos tão competentes que o mundo quase inteiro não utiliza, só nós, e somos melhores que todos eles.

Mas, veja bem, eu não vou programar isso apenas alertar sobre o que e como eu vejo acontecer.

Uma fraude numa urna eletrônico nunca será um ataque de hacker, nem mesmo uma invasão. Uma fraude numa urna nunca vai partir de um partido ou de um candidato. Uma fraude numa urna nunca teria como ser provada muito menos com o voto impresso. Mas, sim, ela é vulnerável e com toda certeza teremos isso acontecendo.

O problema é que tanto bolsonaristas e contra-bolsonaristas estão usando o argumento errado e pior, estão combatendo uma doença com um remédio final sem sequer saber as causas.

Voltando a programação:

- você sabe que é possível programar qualquer dispositivo eletrônico digital para executar uma tarefa diferente da qual você quer? Por exemplo, você pode programar uma urna para que ela registre um voto para fulano, depois que 3 votos sejam registrados para ciclano. E se quiser imprimir, ele pode ainda registrar no papel, um terceiro voto. 

Simples assim. Não estou dizendo que isso acontece, mas estou afirmando que é possível sim acontecer. E mesmo que os tribunais disponibilizem equipamentos para os mais diferenciados testes, nada disso pode ser comprovado sem que se tenha uma análise muito criteriosa no código fonte. Que é óbvio, ninguém terá acesso. 

Ou seja, voto eletrônico é uma fria, voto impresso é uma idiotice e o sistema democrático brasileiro é uma piada sem graça, e logo escreverei sobre isso. Não existe democracia efetiva num país onde há fome, onde as pessoas dão mais valor ao que aprendem nas redes sociais e que tem habitantes que estão às margens da informação séria.

Esperar o que de um país onde se cria um "Consórcio de Veículos de Comunicação"???

Fui!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Desabafe!